Go to Top

Autonomia

Há muitos anos não fazia um curso que me envolvesse tanto nas atividades. Quando soube do curso “Transforme seu olhar através da fotografia e inteligência emocional” já quis participar apenas pelo TÍTULO.

Eu e meu amigo Mário – ex-colega de Engennharia Elétrica da Unicamp – cuidávamos do laboratório de fotografia Preto e Branco da Engenharia Elétrica.

São 6 encontros para usarmos a fotografia como instrumento de expressão das nossas emoções e preciso confessar que o resultado está me surpreendendo.

A Sandra Bacchi – Fotógrafa – e a Marô Camargo – educadora – estão de parabéns pela excelente ideia de organizar o curso. Um grande exemplo de como transformar CRISE em OPORTUNIDADE. De ressignificar o ISOLAMENTO em CONEXÃO.

Tenho falado que neste período de isolamento, o excesso de lives e cursos online trazem muito conteúdo, mas não preenchem algumas necessidades que considero FUNDAMENTAIS para contrabalancear o excesso de tecnologia.

“As pessoas buscarm conexão, interação e experiência”

O tema desta semana foi EMPATIA e era preciso escolher uma palavra da carta para emoção que escrevemos semana passada.

A palavra que me chamou atenção foi:

AUTONOMIA

Mapa de empatia com meu filho de 10 anos – Caio

Assim como milhões de crianças, meu filho está sendo obrigado a assistir horas por dia de aulas online. Fiz o mapa de empatia compartilho o que descobri.

  • Pensa e Sente que as aulas estão chatas.
  • Vê que os colegas também não estão empolgados
  • Escuta que TEM QUE fazer lição de casa 
  • Fala que parece que está em um labirinto sem as porta e faz corpo-mole para fazer as tarefas
  • Fica triste em receber broncas por não fazer as tarefas
  • Deseja aulas mais criativas e divertidas.

Toda semana temos que tirar 3 fotos e decidi seguir a linha de PESSOAS. Gostei muito de ter surgido a palavra AUTONOMIA e seguem as minhas fotos da semana, espero que gostem 😉

Escola ensina autonomia?

Como ensinar autonomia, se não somos autônomos?

Autonomia inspira o aprendizado 

Se posso aprender sozinho, para que servem as escolas?

Fazer é viver

Velho é quem pára de fazer coisas

Carta para tristeza

Querida tristeza,

Vendo a foto da folha caída e seca, sinto uma tristeza porque sabemos que muitas coisas estão morrendo neste período de desafios. Seria a pandemia do COVID-19 um grande OUTONO para humanidade?

Assim é o outono, uma estação na qual as árvores perdem as folhas e tudo parece morrer. Além das milhares de mortes provocadas pelo COVID-19, milhares de relações estão morrendo. 

Por que as pessoas brigam quando tem o mesmo objetivo, mas discordam do caminho? Pais e mães querem a felicidade para os filhos, mas alguns tem MEDO que os filhos caiam e querem pavimentar a estrada. Outros, como eu, acreditam que as crianças e jovens tem autonomia para descobrirem suas jornadas. Fico triste em ver tantos talentos desperdiçados e tanto TEMPO, este bem tão valioso, serem perdidos em meio a distrações.

O que me deixa em paz é saber que se estou triste, é porque minha consciência está evoluindo e consigo enxergar a Matrix. Assim como um peixe que descobre a água ao pular fora dela, espero que mais pessoas fiquem tristes pelo mesmo motivo, pois somente assim as mudanças irão acontecer.

Como todo ciclo, sei que a tristeza do Outono vai terminar e, quando menos esperarmos, a alegria da Primavera vai chegar. 

Obrigado por ser parte de mim,

Marcio Okabe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *