Go to Top

O que você vai aprender em 2014?

Nesta época do ano, fazemos dezenas de pedidos e promessas como por exemplo: “vou emagrecer”, “arrumar um namorado”, “ganhar dinheiro”, “aprender inglês” e muitos outros.  Uma das promessas que as pessoas fazem ao pular ondinhas é “Este ano vou aprender inglês”. Sabem como sei disso? Se pesquisarmos no Google Trends a busca por “Curso de Inglês” notaremos que em dezembro a busca é mais baixa e em janeiro é o maior pico de buscas.

De onde vem a tradição de pular sete ondinhas no final do ano?

“Tradição africana que se incorporou ao umbandismo e ao candomblé. Na parte rasa do mar saltar sete ondas consecutivas. Significa limpeza e capacidade de vencer obstáculos. Iemanjá, a orixá do mar, faria a limpeza necessária e garantiria a força para superar obstáculos. ” Fonte: Igreja da Família

Compreendendo a origem desta tradição é possível interpretá-la de outra forma. Afinal de contas, LIMPEZA e VENCER OBSTÁCULOS podem ser algo simples e que dependem apenas de uma DECISÃO INTERNA. Para ajudá-los a inspirar, sugiro olharmos com mais atenção as crianças. Veja as promessas que elas não precisam fazer no reveillón, pois fazem isso todos os dias. (Tirei esta foto na praia de Jauá que fica a 30 km de Salvador)

Nós, adultos, crescemos e aos poucos deixamos sonhos e a nossa criança interior em segundo plano. Começamos a nos preocupar com coisas “mais importantes” como “ser mais competente”, carro novo, roupas novas, ser o mais bonito(a), etc.

Para que as pessoas buscam aprender coisas novas?

Na maioria das vezes, a busca por cursos é com objetivos de melhorar o currículo e conseguir novas oportunidades de trabalho. Com isso, podemos ganhar mais dinheiro e economizar para comprar as coisas que nos fazem felizes. Em geral, são cursos como foco profissional como idiomas (inglês, mandarim, etc.), técnicos (gestão de projetos, financeiros, etc.) e outros temas ligados ao mundo profissional.

Outro motivo de aprender algo é porque simplesmente gostamos e queremos aprender. Temas comuns neste tipo de aprendizado são esportes, hobbies (culinária, fotografia, etc.), desenvolvimento pessoal e outros temas relacionados à atividades pessoais.

 “Aprendizagem é o processo pelo qual as competências, habilidades, conhecimentos, comportamento ou valores são adquiridos ou modificados, como resultado de estudo, experiência, formação, raciocínio e observação. Este processo pode ser analisado a partir de diferentes perspectivas, de forma que há diferentes teorias de aprendizagem.” Fonte: Wikipedia

Fomos condicionados a separar trabalho do lazer, vida pessoal da vida profissional, porém convido você a refletir sobre o que realmente é importante para você e para as pessoas que você ama.

Quando fiz vestibular em 1987 para engenharia eletrônica na Unicamp, meus objetivo era me formar e fazer mestrado. Me formei em 1992, mas poucos anos depois decidi começar a dar aulas particulares de informática até descobrir a internet em 1997 quando fiz meu primeiro site. O site era o treinamento.com que não está mais ativo, porém podemos viajar no tempo e ver como era o site usando o site Archive.org >> Treinamento.com. Aprendi a fazer sites e acreditei que ganharia muito dinheiro quando abri a Arteweb em 1998, em 2000 abri a Tomate Comunicação Digital e em 2002 fundei a Konfide Marketing Digital.

Em 2007, fiz o curso Leader Training que é um treinamento vivencial focado nas quatro emoções básicas – raiva, tristeza, medo e alegria – e que trabalha nossas limitações internas. Neste curso, aprendi a valorizar mais a minha criança interior e fazer as coisas que quero, ao invés de me preocupar tanto com o julgamento das outras pessoas. O meu curso de Marketing no Google “nasceu” um mês depois do LT e é um curso que levou a Konfide a se tornar uma das referências em Marketing Digital no Brasil. O que aprendi no Leader Training?

Aprendi que perfeccionismo é um reflexo da nossa insegurança. As crianças não se preocupam com a perfeição, por isso elas aprendem mais rápido. Elas experimentam, erram e descobrem.

Onde aprender?

Nos últimos meses tenho direcionado minha atenção para criar Redes de ensino/aprendizagem, sendo que a principal delas é a Academia Konfide que tem como objetivo propiciar um espaço de encontros para as pessoas aprenderem juntas como o conceito original da academia na Grécia Antiga onde mestres e aprendizes se reuniam para compartihar conhecimento.

Os logos acima são de projetos próprios ou de parceiros. Farei um breve resumo de cada um:

Darei uma atenção especial para Escola São Paulo e Hub Escola, pois são dois lugares incríveis que todos deveriam conhecer. 

Escola São Paulo

A Escola São Paulo de Economia Criativa é um daqueles lugares que você entra e se apaixona.

A proposta da Escola São Paulo é ser um ambiente inspirador para que as pessoas busquem a sua própria formação através de cursos livres que podem ser organizados de forma personalizada. Para isso, a Escola São Paulo oferece duas opções excelentes:

  • Cartão Escola – É um cartão que dá acesso livre a TODOS os cursos durante 6 meses.
  • Cartão Férias – Nas férias de verão (Janeiro) e inverno (Julho), o aluno pode adquirir este cartão e ter passe livre para TODOS os cursos de férias.

Eu ministro o curso Marketing Digital de Verão e a próxima turma será dias 10 a 14/fevereiro de 9h às 12h. 

Hub Escola

O Impact Hub é uma comunidade global de Empreendedores de Impacto, um ecosistema único de inspiração, recursos, conhecimento e oportunidades de colaboração para criarmos um mundo radicalmente melhor.

A comunidade do Impact Hub São Paulo é composta por negócios e projetos que promovem impacto positivo na sociedade no nível local e global. Nossos membros são empreendedores, investidores sociais, freelancers, ativistas, criativos, consultores, intraempreendedores atuando em grandes organizações, estudantes, educadores, futuros empreendedores e qualquer pessoa e/ou organização interessada em direcionar suas atividades a uma realidade mais sustentável.

Eu faço parte do HUB SP com o projeto Wikisocial.

O Hub Escola é um festival de aprendizado em rede no qual são organizadas dezenas de oficinas e o primeiro Hub Escola do ano acontecerá de 10 a 22/fevereiro.  O legal é que tem o Passe Livre Hub Escola que te dá acesso a TODAS atividades a um preço único.

O que é ENSINO?

Para finalizar este post, fui pesquisar no Wikipedia o significado da palavra ENSINO.

“O ensino é uma forma sistemática de transmissão de conhecimentos utilizada pelos humanos para instruir e educar seus semelhantes. O ensino pode ser praticado de diferentes formas: Formal, informal e não-formal.

  • O ensino formal é aquele praticado pelas instituições de ensino, com respaldo de conteúdo, forma, certificação, profissionais de ensino, etc.
  • O ensino informal está relacionado ao processo de socialização do homem. Ocorre durante toda a vida, muitas vezes até mesmo de forma não intencional.
  • O ensino não-formal, por sua vez, é intencional. Em geral é aquele relacionada a processos de desenvolvimento de consciência política e relações sociais de poder entre os cidadãos, praticadas por movimentos populares, associações, grêmios, etc.

Aprender e ensinar – Dois lados da mesma moeda

“Feliz aquele que transfere o que sabe e que aprende o que ensina” Cora Coralina

Este ano, assumi o que realmente faço de melhor que é “Ser professor” e acredito que todos temos um pouco de professores dentro de nós. Aprendi com minha mãe que ensinar alguém é a melhor forma de ajudar esta pessoa a crescer na vida.

Por isso, desejo que em 2014 você desperte um pouco do seu lado professor e compartilhe seus conhecimentos e experiências.

Como um brinde para você que leu este longo post, gostaria de oferecer uma cortesia para os 7 melhores comentários para o  curso de Apresentações Mágicas com Prezi que é um curso online com mais de 30 vídeo-aulas para você aprender como criar apresentações e aulas incríveis usando o Prezi.com.

Então, farei novamente a pergunta com uma pequena modificação:

O que você vai aprender e ensinar em 2014?

6 Responses to "O que você vai aprender em 2014?"

  • Claudia Zanon Dimbarre
    17 de janeiro de 2014 - 17:29 Reply

    Olá Márcio,

    Este ano quero aprender o que é realmente “ser” feliz e não estar feliz, aprender a olhar pra dentro de mim e colocar o que eu tenho de melhor pra fora, em prol de mim e dos outros. Procurando assim interagir com essa energia cósmica que emana do universo e nem sempre estamos condicionados a perceber! Então tudo o que eu aprender de bom em 2014 com certeza vou ensinar!
    Acredito que a vida é um eterno aprendizado e também uma troca de experiências, através da qual aprendemos e ensinamos.

  • Luciana Melo de Araujo Brito
    17 de janeiro de 2014 - 18:11 Reply

    Márcio, parabéns!!

    Excelente conteúdo!! Parabéns!!

    Respondendo a sua pergunta:

    Este ano vou aprender e ensinar a cada e com cada pessoa que encontrar, a arte de redescobrir a cada instante que nascemos para ser feliz e que esta descoberta se faz em conjunto! Somos todos mestres e aprendizes nesta jornada!

    Um grande abraço!

  • Ronny
    22 de janeiro de 2014 - 14:25 Reply

    Belo post Marcio!
    Olha, eu li tudo atenciosamente até o final e iria comentar mesmo se não tivesse valendo nada.

    Assisti uma palestra do Christian Barbosa sobre gerenciamento de tempo aonde ele diz que não existe “vida profissional” / “vida pessoal”. O que existe é “vida”, somos um só!

    Identifiquei no seu artigo, vários pontos que batem com a teoria de Robert Kiyosaki, autor do livro Pai Rico Pai Pobre. O principal problema na vida das pessoas é achar que ser feliz = ter dinheiro para comprar o que quer. Porém, quanto mais a gente ganha, mais a gente gasta e com o tempo, ficamos mais exigentes. Em um curto espaço de tempo, nosso dinheiro já não é mais suficiente para realizar nossos próximos sonhos de consumo (que já estão em um patamar mais alto), logo, precisamos trabalhar mais, pra ter mais dinheiro, pra ter mais felicidade. Isso é como ele descreve, a “Corrida dos Ratos”.

    A Corrida dos Ratos não tem fim. Você sempre vai querer trabalhar mais, para ter um carro melhor, uma casa maior e assim por diante. E o sujeito deixa de lado o que é mais importante nisso tudo: viver!

    É preciso trabalhar para viver e não viver para trabalhar. A vida é feita de experiências e não de conquistas materiais. É preciso viajar, conhecer pessoas, ler, aprender, ensinar, conversar, curtir a família, enfim, viver.

    Ainda sobre o livro, ele também menciona que a gente deve ensinar outras pessoas e não guardar o conhecimento. Transmitir conhecimento, de alguma forma, te trará retorno positivo na sua vida.

    Essa frase é chavão, mas é a mais pura verdade e as pessoas deveriam refletir durante 1 minuto sobre ela antes de fazer qualquer projeção financeira: “A única coisa que se leva dessa vida, é a vida que se leva”.

    Abraços!

    • marciookabe
      14 de fevereiro de 2014 - 17:27 Reply

      Olá Rony,
      Excelente comentário. Muito obrigado!
      Ontem fizemos o lançamento da http://www.AcademiaKonfide.com.br que será uma rede de ensino/aprendizagem e seria legal você conhecer.
      Abraços,
      Marcio Okabe

Deixe uma resposta para Claudia Zanon Dimbarre Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *