Go to Top

Beleza e Felicidade

Um dos maiores mercados do ponto de vista financeiro é o mercado de beleza. Há alguns meses atrás, escrevi o post “LiftDerm Funciona?” onde descrevi como identificar possíveis fraudes na internet. Para minha surpresa, descobri que mudaram o nome para LIFTDERMA e escrevi outro post “LiftDerma? Mudaram de nome” para reforçar a importância de ficarmos atentos. A questão mais fundamental não é este caso isolado, mas o fato das pessoas “quererem ser enganadas ou iludidas“. Sim, nós temos uma propensão a ser egoístas e buscar vantagens para nós mesmos, quando deveríamos buscar ser pessoas melhores e não mais “bonitas”.

Ultimamente tenho questionado inúmeras crenças e modelos que julgamos como “corretos”.  Você não tem sensação de fazer coisas que gostaria de mudar, mas não consegue? Sabemos que o ser humano só muda pela DOR ou pelo PRAZER. Apesar de buscarmos a FELICIDADE, na maioria das vezes tentamos fugir de algo que nos incomoda (DOR). Fui pesquisar no Wikipedia o significado da palavra BELEZA.

O que é beleza?

“Beleza é uma característica de uma pessoa, animal, lugar, objeto ou ideia que oferece uma experiência perceptual de prazer ou satisfação. A experiência de “beleza” muitas vezes envolve uma interpretação de alguma entidade como estando em equilíbrio e harmonia com a natureza, o que pode levar a sentimentos de atração e bem-estar emocional. Como isso pode ser uma experiência subjetiva, muitas vezes se diz “A beleza está nos olhos de quem vê” Fonte: Wikipedia

Não é interessante? Beleza está muito mais relacionada a harmonia e bem-estar do que com o modelo de beleza imposto pela mídia. Na verdade, estamos imersos em uma “Matrix” e não percebemos. Augusto de Franco escreve o livro “Hierarquia – A Matrix realmente existente” que comentei aqui no blog – http://marciookabe.com.br/lideranca/a-matrix-existe/. Um dos trechos que mais me chamou a atenção é quando ele comenta que as pessoas buscam o sucesso e tentam se tornar pessoas “incomuns”, ou seja, tentam se diferenciar das pessoas “comuns”. Ele comenta que “em estruturas hierárquicas, não somos pessoas comuns na medida em que lutamos para ser pessoas incomuns, para nos destacar dos semelhantes (em vez de nos aproximar deles)“.

Na realidade, se buscarmos nos tornar pessoas “comuns” seremos mais felizes, pois sem a pressão de “ser o melhor” ou “ser a mais bonita” podemos nos concentrar na coletividade. Os índios são o melhor exemplo de como a coletividade pode ser mais importante do que o individualismo imposto pelo capitalismo.

As pessoas, principalmente as mulheres, querem ficar belas para serem observadas pelas outras pessoas (e por elas mesmas) e serem reconhecidas como “belas”. O objetivo pode ser conquistar um namorado(a), um marido (ou esposa), causar inveja nas amigas, desviar a atenção dos problemas da vida e muitos outros motivos. Porém, no fundo todos levam a uma busca da FELICIDADE.

Mas… O que é felicidade?

“A felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vai desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade – pela filosofia, pelas religiões ou pela psicologia. O homem sempre procurou a felicidade. Filósofos e religiosos sempre se dedicaram a definir sua natureza e que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena.” Fonte: Wikipedia

Notem que felicidade não está relacionada à beleza (muito menos beleza exterior), mas a um estado interno e paz interior. Ou seja, a felicidade depende EXCLUSIVAMENTE de nós mesmos.

Vejam a apresentação em Prezi inspirada na palestra do monge Matthieu Ricard no TED sobre o tema Hábitos da Felicidade.

Assisti a palestra mais de 20 vezes para criar o Prezi junto com Geraldo Lacerda que é meu sócio na SBAP – Sociedade Brasileira de Apresentações Profissionais. Fiquei fã do Matthieu Ricard que é considerado o homem mais feliz do mundo. Assistam a palestra na íntegra.

Acredito que se as pessoas pensassem 1% como Matthieu Ricard, seríamos mais felizes e a indústria da beleza teria que se reinventar.

Vejam este vídeo da Dove “Retratos da Real Beleza” e se supreendam. Não seria melhor sermos menos exigentes conosco?

Referências:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *