Go to Top

Pão e Circo – Reflexões sobre Futebol, UFC, BBB e Carnaval

(Atualizado 7/Março/2017)

Quando começamos a buscar compreender melhor o nosso mundo e trilhar a busca por autoconhecimento é comum começarmos a questionar algumas “verdades” e modelos vigentes. Talvez este post desagrade algumas pessoas, mas assim como no filme “Matrix” acredito que precisamos buscar a verdade, pois é somente através dela que podemos assumir uma real liderança pessoal.Quando começo a questionar alguma situação que a maioria das pessoas considera “normal”, gosto de fazer a pergunta:

O que um marciano pensaria se chegasse na Terra hoje?

O que o marciano pensaria das pessoas que ficam horas presas sozinhas nos carros e outras amarrotadas nos ônibus? O que pensaria de milhões de pessoas ficando 90 minutos acompanhando 22 homens correndo atrás da bola? E dois homens lutando até sangrar? E milhões de pessoas que ficam 364 dias para ter um dia de alegria no Carnaval? E o pior, milhões de pessoas que acompanham um grupo de homens e mulheres trancados em uma casa para disputarem um prêmio em dinheiro?

Política do Pão e Circo

Segundo o Wikipedia: “A política do ‘Pão e Circo’ foi uma política criada pelos antigos romanos, que previa o provimento de comida e diversão ao povo, com o objetivo de diminuir a insatisfação popular contra os governantes. Em uma visão mais tradicional, a expressão serviu para expressar que os romanos viviam em meio a espetáculos sangrentos, como os combates entre gladiadores, que eram promovidos nos anfiteatros para divertir a população; além disso, pão era distribuído gratuitamente para a população. A produção historiográfica mais recente tem relativizado esta visão tradicional. O custo desta política foi enorme, causando elevação de impostos e sufocando a economia do Império.” Você pode perceber algumas semelhanças com nossa sociedade atual?

“A História repete-se sempre, pelo menos duas vezes. disse Hegel. Karl Marx acrescentou …a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa…” Hegel e Karl Marx

Infelizmente, sabemos que um dos maiores problemas do Brasil é a política. Porém, assim como a Roma Antiga usava o Pão e Circo, os nossos políticos utilizam métodos similares. Uma das maiores deficiências do ser humano é o “ORGULHO” que nos faz procurar justificativas para tudo que fazemos e não queremos mudar. Duvida? Muitos criticam que a seca do Nordeste é política e falam que os nordestinos votam no político que distribui cestas básicas. Porém, reconhecer que perdemos grande parte do nosso precioso tempo assistindo BBB,  UFC e FUTEBOL não é fácil. Esta frase é incrível.

“Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes.” Carlos Drummond de Andrade

Quantas coisas interessantes você já perdeu por não questionar como investe ou perde seu tempo?

Saindo da Matrix

A verdade é que vivemos em uma realidade que não foi moldada por nós. Em uma excelente metáfora com o filme “Matrix”, Augusto de Franco faz uma exploração sobre como os seres humanos estão na “Matrix” e não percebem o que ocorre com elas. Me lembrei de dois grandes livros que li há muito tempo: 1984 de George Orwell e Adminirável Mundo Novo de Aldous Huxley. Os mais jovens não lembram, mas o termo “Big Brother” tem origem no livro 1984 de George Orwell no qual uma sociedade é dominada por um partido que controla todas as pessoas. Vale uma reflexão, pois hoje não somos “controlados”… ou somos?

UFC e Gladiadores

Nunca entendi porque as pessoas gostam tanto do UFC. O pior é que muitos pais devem assistir junto com seus filhos. O lutadores do UFC são os gladiadores da atualidade. “Ao longo dos últimos anos, os eventos de luta promovidos pela organização Ultimate Fighting Championship (UFC) têm recebido cada vez mais interesse da mídia e atenção popular. Os lutadores contratados pela UFC são praticantes das chamadas “artes marciais mistas”, que recebem esse nome justamente por abarcarem artes marciais bastante distintas entre si, como jiu-jítsu, boxe, luta livre olímpica, boxe tailandês e caratê, entre outras. Além do aumento da popularidade de lutadores do UFC, como The Spyder (Anderson Silva), Minotauro (Rodrigo Nogueira) e The Dragon (Lyoto Machida), o crescimento do interesse pelas lutas de artes marciais mistas traz consigo uma polêmica: o UFC seria nosso coliseu moderno?” Fonte: http://clickeaprenda.uol.com.br/portal/mostrarConteudo.php?idPagina=28407

Carnaval e Futebol

Muitos não sabem, mas sou um japonês baiano e já pulei muito Carnaval em Salvador ;-). Também sou corinthiano, mas não sofredor. Não sou contra o Carnaval ou futebol, sou contra a forma como se tornaram indústrias do entretenimento, princpalmente o futebol cujos salários de jogadores e técnicos são completamente fora da realidade. Além disso,  futebol estimula a competição e que as pessoas se tornem estrelas. Se você é pai, pode pensar “Isso é importante, pois nas empresas é importante ser competitivo”. Meu filho fez alguns meses de escolinha de futebol, mas definitivamente ele não tem talento para isso. Porém, ele entrou no tênis de mesa e está adorando. A pergunta é:

O quanto impomos aos nosso filhos coisas que não são deles?

Acho incrível a paixão que o futebol provoca, apenas acho que o fato de concentrar tanto no futebol e não em outros esportes é desproporcional. Ainda gosto de futebol, mas fico triste em ver um evento como a Copa do Mundo concentrar tantos esforços e investimentos que deveriam ser direcionados para saúde e educação. O Carnaval é outra marca do Brasil. Porém, sua origem é muito antiga.

“Carnaval é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C.. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção.” Fonte: Wikipedia

Também não sou contra o Carnaval, apenas acho que há um excesso de atenção a um evento que faz o Brasil ganhar a fama de “tudo começa depois do Carnaval”. O lado festivo e da celebração do Carnaval é muito positivo, além disso é incrível o poder de mobilização, de colaboração e engajamento que as escolas de samba promovem. Por outro lado, também promove muito coisas negativas como luxúria, inveja e cobiça.


“País do Carnaval”: o velho entrudo como política de estado

Uma das estratégias políticas mais emblemáticas e conhecidas de Roma, a política do “pão e circo” visava conter possíveis distúrbios sociais decorrentes das péssimas condições de vida geradas pelos próprios governantes. Consistia em saciar a fome e conter os ânimos dos cidadãos através do entretenimento em arenas como o Coliseu, com lutas de gladiadores, encenações, corridas de bigas e quadrigas. Cada César que subia ao poder, tinha, dentre suas metas de governo, o patrocínio de mais dias de entretenimento seguidos do que o César anterior. Quem controla a massa, controla o poder e nele se mantém.
http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/16948-2017-02-27-08-36-24.html


Tempo de mudanças

Espero que este post tenha ajudado para provocar algumas reflexões, pois se queremos um país melhor temos que assumir a nossa parte de responsabilidade.

“Seja a mudança que quer ver no mundo” Dalai Lama

Um fato é inegável, nos próximos anos as pessoas terão que mudar seus hábitos em diversas áreas. O petróleo vai acabar, as profissões irão mudar, os empregos/trabalho terão que se reinventar e a educação tradicional dará espaço para um novo modelo.  E diferente de filmes como Matrix ou Avatar, as mudanças serão gradativas e dependem de cada um.  Tenho visto surgir dezenas de movimentos e tendências como Social Good Brasil, Mídia Ninja, Fora do Eixo, Educação do Futuro, Economia Criativa , TEDx e muitos outros que têm em comum a busca por mudanças através da coletividade. Gostaria de destacar dois projetos que estou muito engajado: Laboriosa 89 e Escolas com Asas. O Laboriosa 89 é um projeto de colaboração em rede incrível que fica na Rua Laboriosa, 89 – Vila Madalena. Não é simples para quem está acostumado aos modelos tradicionais de negócios compreender o espírito dos negócios colaborativos. Uma das premissas que que a “moeda circulante” não seja apenas o dinheiro.
(Atualização: O Laboriosa 89 encerrou as atividades e se tornou Espaços Prósperos)

A Escola com Asas é uma rede que promove a educação em rede fora das escolas.

“Apoiar crianças, jovens, adultos e famílias na realização dos seus sonhos através do empreendedorismo social, estimulando sua capacidade de transformação e inovação, de forma colaborativa e livre.”

Fluxonomia 4D e Futuros Desejáveis

Fiz o curso Fluxonomia 4D em 2016 e foi um marco na minha vida. A Fluxonomia 4D é uma metodologia para atuar com as novas economias – Criativa, Compartilhada, Colaborativa e Multimoedas. Um dos principais benefícios de estudar a Fluxonomia 4D é a mudança de mindset da competição/escassez para colaboração/abundância. Assistam o vídeo de apresentação e o vídeo da aula 1.
http://marciookabe.com.br/fluxonomia-4d/fluxonomia-4d/

Uma família que faz chover 

Para encerrar, gostaria de compartilhar uma palestra do TEDxVilaMadá onde Majory Imai conta a história do seu pai que era um inventor que criou uma forma de fazer chover. Uma bela história de vida e como uma família pode se reinventar a partir de um sonho.

Quais são seus sonhos?

Referências:

  • http://www.infoescola.com/historia/politica-do-pao-e-circo/
  • http://somostodosum.ig.com.br/blog/b.asp?id=8514
  • http://pt.slideshare.net/augustodefranco/hierarquia-a-matrix-realmente-existente
  • http://marciookabe.com.br/lideranca/a-matrix-existe/
  • http://marciookabe.com.br/cocriacao/negocios-colaborativos-o-futuro-do-trabalho/
  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Carnaval
  • http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2013/03/cloudatlas.html
  • http://www.chamada.com.br/mensagens/matrix.html
  • http://marciookabe.com.br/cocriacao/negocios-colaborativos-o-futuro-do-trabalho/

3 Responses to "Pão e Circo – Reflexões sobre Futebol, UFC, BBB e Carnaval"

  • Sakura
    18 de maio de 2014 - 2:45 Reply

    Parabéns pelo post. Confesso que sinto falta de pessoas assim. E eu me sinto assim, “deslocada” da Matrix. Não assisto tv, não gosto de noticiário, me afasto de diversas pessoas. O que acaba me entretendo é a internet, onde eu posso filtrar as informações que recebo e me alimentar do que realmente importa.
    Não se lamente se as pessoas continuam adormecidas. Não podemos acordá-las, elas ainda não estão prontas. Talvez seja para elas a situação ser mais segura como é agora. Lembre-se que, por nós termos essa “consciência”, temos mais e maiores responsabilidades. O mundo cai com mais força sobre nossa cabeça por termos mais noção do que acontece. Tem horas em que a “zona de conforto” chega a ser irresistível, mas não nascemos mais pra isso.
    Só que, com o mundo caindo na nossa cabeça, ao ter consciência de que somos responsáveis pelo que acontece, descobrimos a verdadeira liberdade, e isso ninguém tira.

    Beijos

  • Fernando Kimura
    6 de fevereiro de 2016 - 23:34 Reply

    Parabéns Marcio belo texto, incrível releitura sobre as coisas. Vivemos uma sociedade que não questiona, padrões impostos tb não questionados…

    Parte da vida das pessoas é levada pelo auto engano, fuga… acho o carnaval lindo… mas ao mesmo tempo de uma futilidade de pessoas que não vivem disso e 1 semana antes de começar escutam o samba enredo só para irem ao desfile… pura prova do inconsciente coletivo.

    Enfim a psicologia, a filosofia e a antropologia guiam as ações e o que vemos hoje e sempre veremos… mas as pessoas não se dão conta!

    Abração Marcio.

    • marciookabe
      9 de fevereiro de 2016 - 6:49 Reply

      Olá Fernando,
      Gratidão pelo excelente comentário. Me inspirou a gravar uma versão em vídeo do post 😉
      Abraços,
      Marcio Okabe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *