Go to Top

Desescolarização e suas possibilidades – Colmeia

No domingo, dia 8/Abril/2018, fui participar com o Rafael do encontro “Desescolarização e suas possibilidades”. Soube do encontro através da Su Verri que é mãe unschooler que mora na Ecovila Gamarra em Baependi/MG e que conheci em outro evento, o World Café de Novas Economias.

Gosto muito da frase:

“O acaso só favorece as mentes preparadas” Louis Paster

Quando começamos a nos dedicar a algo que temos paixão, começam a acontecer “coincidências” e começamos a conhecer pessoas alinhadas com as mesmas ideias. Eu acredito que existem forças além da nossa compreensão que criam este FLUXO de conexões. No espiritismo, podemos explicar através de mentores espirituais que nos guiam para ir nos lugares certos e conversar com as pessoas certas. Gosto muito da teoria dos CAMPOS MÓRFICOS que são campos de informações que conectam todos os seres vivos e que explicam porque grandes revoadas de pássaros ou cardumes de peixes conseguem se movimentar com perfeita SINCRONICIDADE.

O encontro foi incrível e aconteceu na Colméia – Comunidade Colaborativa & Coliving.

Os facilitadores foram a Viviane Paganini, o Bruno Elias e o Alex Bretas que já conheço há alguns anos e que idealizou projetos como Educação Fora da Caixa e Multiversidade.

Fiz uma mini-entrevista com a Viviane Paganini que é do Rio de Janeiro e é mãe homeschooler. Seu filho se rebelou contra a escola e ela descobriu a desescolarização na marra. Viu os vídeos da Ana Thomaz como também vi e o resultado foi este encontro e esta mini-entrevista.
Que seja a primeira de muitas 😉

Visitem o seu perfil no Facebook – https://www.facebook.com/vivipaganinipolido

Um dos momentos mais lindos do encontro foi a participação do Bernardo que fez um desenho para resumir o evento em 3 desejos para o mundo. Um facilitador gráfico NATO e uma percepção de mundo que as crianças tem com uma naturalidade de causar inveja ou saudades de quando tínhamos esta imaginação livre.

Como sempre, fiz um registro em vídeo de tudo que pude. Acredito que vídeos são memórias vivas que tem uma valor inestimável, principalmente depois de muitos anos.

E você? Qual sua opinião sobre o tema DESESCOLARIZAÇÃO? Se é pai, mãe, educador ou jovem, comente com sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *