Go to Top

Coragem ou Arrogância?

Você tem coragem ou arrogância?

Lembro de um episódio quando um amigo comentou que eu era arrogante porque eu falava de uma forma que parecia que já estava decidido e não dava margem para opinião das outras pessoas. Isso aconteceu em 1988 quando fiz engenharia elétrica na Unicamp, ou seja, há 30 anos atrás.

Levei décadas para compreender e superar esse problema e gostaria de compartilhar algumas reflexões. Se você tem o mesmo problema ou conhece alguém que tem, fica comigo e prometo que será legal.

Antes vamos definir o que é CORAGEM e ARROGÂNCIA.

“Coragem (do latim coraticum, do francês cor-age) é a capacidade de agir apesar do medo, do temor e da intimidação.” Fonte: Wikipedia

Arrogância é o sentimento que caracteriza a falta de humildade. É comum conotar a pessoa que apresenta este sentimento como alguém que não deseja ouvir os outros, aprender algo de que não saiba ou sentir-se ao mesmo nível do seu próximo. São sinônimos, o orgulho excessivo, a soberba, a altivez, o excesso de vaidade pelo próprio saber ou o sucesso.” Fonte: Wikipedia

Confesso que eu era arrogante e que faltava coragem para tomar realmente as DECISÕES de fazer o que eu realmente queria.

Querer estar certo e medo do julgamento dos outros

As pessoas tendem a querer estar certas e impor suas opiniões. Não há nada de mal nisso, exceto quando as razões são o MEDO DO JULGAMENTO dos outros. Vivemos em uma sociedade que é baseada do medo e na escassez. Desde pequenos aprendemos que devemos competir para sermos os melhores se quisermos um lugar de sucesso. Infelizmente, nosso modelo de educação é totalmente focado no conteúdo e no vestibular. Os jovens são guiados pelo MEDO de não ter futuro, quando vivemos em um mundo com ABUNDÂNCIA de possibilidades de aprender e permitir que seus TALENTOS FLORESÇAM.

Em 2007, fiz o curso Leader Training que foi um dos pontos de transformação na minha vida. Descobri que eu tinha um perfeccionismo que me travava e aprendi que era devido ao “pai crítico” muito forte dentro de mim. Segundo a Análise Transacional, temos dentro de nós três estados do ego: Pai, Adulto e Criança. Quando temos um “pai controlador” é denominado “PAI CRÍTICO”. Vejam o meu post sobre o livro “Eu estou OK, você está OK”.

Como deixar de ter medo do julgamento dos outros?

Eu gosto de usar as frases “Feito é melhor do que perfeito” Facebook e “Não deixe o perfeccionismo te travar” de minha autoria e que o meu amigo Carlos Felski fez um ótimo depoimento.

Intuição, inocência e FÉ

Nos últimos anos, venho me dedicando a ouvir mais minha INTUIÇÃO

“Intuição: Faculdade ou ato de perceber, discernir ou pressentir coisas, independentemente de raciocínio ou de análise. ” Fonte: Google

Gostei muito desta frase e vou interpretar da forma como minha intuição me inspira para fazer a reflexão como a CORAGEM é influencida por elas.

  • Intuição – Nos ajuda a tomar aquela decisão e explicar para os outros “Não sei PORQUE, mas SINTO que é a decisão certa a seguir”.
  • Inocência – As crianças tem coragem de fazer e aprender porque estão abertas para o NOVO. Nós, adultos, racionalizamos quase tudo e perdemos a inocência de BRINCAR e EXPLORAR coisas novas.
  • – Em alguns momentos da vida, temos que decidir se damos “O salto de fé” que é arriscar sem ter uma explicação racional e ACREDITAR que vai dar certo.
    Adorei esta cena do Indiana Jones que achei no post do Larusso

Origami e Coragem

Meu SALTO DE FÉ foi o ORIGAMI que decidi assumir como negócios sem saber quais caminhos iriam me gerar sustentabilidade. O fato é que além de começar a ter convites para eventos, o origami tem aberto muitas portas.

Meu desejo é que você tenha CORAGEM para ouvir sua INTUIÇÃO com a INOCÊNCIA de uma criança e FÉ para acreditar que quando descobrir o TALENTO QUE TE MOTIVA tudo vai dar certo.

Convido você a ver meu vídeo com reflexões que fiz no meu aniversário de 50 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *