Go to Top

Batalha Makers Brasil – Fracassos e vitórias

Todos nós temos medo do FRACASSO, correto? Fui pesquisar a origem das palavras e tive uma grata surpresa.

Fracasso deriva de uma mistura feita no Italiano das palavras latinas frangere, “quebrar” e quassare, “sacudir, chacoalhar, bater repetidamente” Fonte: origemdapalavra.com.br

Nossa sociedade tem a cultura de desvalorizar os “fracassados” e valorizar os “vitoriosos”. Porém, o que é VITÓRIA para você?

Ganhar muito dinheiro? Ser o mais bonito? Tirar nota 10? 

A origem da palavra FRACASSO pode ser interpretado como aqueles momentos de maior APRENDIZADO que a vida nos traz quando não estamos alinhados com nosso PROPÓSITO.  Pensei até em uma nova definição de FRACASSO:

“Fracassos são chacoalhões que a vida nos dá para DESPERTARMOS.” @marciookabe

Lembro da história “MATE SUA VAQUINHA” que nos faz pensar quando devemos DESAPEGAR de determinadas coisas que fazemos e ter CORAGEM DE ASSUMIR novas atividades.

Um ditado japonês diz:

Nanakorobi Yaoki: Se cair 7 vezes, levante 8!

Dia 1/Maio/2019 vai completar 25 anos da morte de Ayrton Senna. Lembro que chorei de verdade quando Ayrton morreu, mas hoje vejo que seu legado está VIVO, principalmente com o trabalho do Instituto Ayrton Senna que faz um trabalho incrível para EDUCAÇÃO.

Ele representa a melhor imagem que tenho da palavra VITÓRIA. Vale a pena ver a vitória em Interlagos quando ele venceu apenas com a 6a marcha.

Em 2018, recebi um e-mail da Academia de Filmes me convidando para participar do processo seletivo da Batalha Makers Brasil que é o primeiro reality show da cultura maker do mundo. Fiquei surpreso com o convite e acabei sendo um dos 10 selecionados para participar da competição da Discovery.

Confesso que não sou muito bom em cortadora laser, eletrônica e impressão 3D, mas AMO FAZER ORIGAMI. Esse talento que decidi assumir “Quando completei 50 anos” acabou me levando a ser selecionado para aparecer na TV como Origamista e Educador Maker.

O primeiro episódio já aconteceu e foram duas provas: uma individual e outra em grupo. Na prova individual tivemos que construir uma cadeira baseada em um projeto pré-moldado. Decidi fazer uma cadeira de madeira com técnicas de origami, pois um dia antes havia dobrado duas cadeiras de origami porque tive a intuição que a primeira prova seria uma cadeira.

Decidi fazer a cadeira e na segunda prova que era do Pinball, acabei sendo o primeiro eliminado da Batalha Makers Brasil. No momento da decisão, eu estava SERENO porque tinha a sensação de MISSÃO CUMPRIDA. Lógico que parte de mim teve a sensação de “fracasso”, mas logo percebi que na realidade foi uma grande VITÓRIA. Tive sérios problemas com ORGULHO e EGO ao longo de muitos anos, mas depois que decidi me dedicar ao ORIGAMI encontrei o meu IKIGAI (Segundo os japoneses é a RAZÃO DE VIVER).

Meu foco não era ser o “vencedor” da Batalha Makers Brasil, meu objetivo era mostrar a minha paixão/missão com o ORIGAMI e Educação Maker. Além disso, fiz grandes amizades, em especial com o Deriel Huber que é o “homem do aço”. Uma amizade INUSITADA como algumas pessoas comentaram, afinal viemos de mundos completamente diferentes. Eu nasci em Salvador, tenho 50 anos, casado e pai de 2 filhos e trabalho com PAPEL. O Deriel é do Rio Grande do Sul, tem 25 anos, é solteiro e trabalha com AÇO.

Ao longo dos meses depois das gravações fiz ótimas amizades. Uma delas também merece destaque que é o Anderson da Orange Maker que podem conhecer no vídeo que gravamos no seu incrível espaço maker em Cotia.

Gostaria de te propor uma reflexão? Quais são seus últimos “FRACASSOS”?

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *