Go to Top

O menino e a árvore

Era uma vez… uma árvore que queria muito ter alguém para brincar. Raramente as crianças vinham brincar, pois ela ficava isolada no topo de uma colina. Um dia, chegou um menino que começou a brincar com a árvore. Ele subia nos seus galhos e brincou com a árvore por horas.

A árvore ficou feliz, pois tinha ganho um menino para compartilhar sua sombra. Os dias passaram, as semanas, os meses e os anos… e todo dia o menino vinha brincar com a árvore. Brincava de navio de pirata e subia nos seus galhos, quando tinha fome comia seus frutos e quando estava cansado dormia debaixo da sombra da árvore.

Um dia, o menino não era mais menino e já era um jovem. Ela já não vinha brincar com a árvore, mas eventualmente voltava e trazia amigos, mas a atenção já não era para árvore. Mesmo assim, ela ficava feliz em ter o seu menino por perto.

O menino cresceu ainda mais e se tornou um adulto e parou de visitar a árvore, pois era preciso trabalhar e o menino não tinha mais tempo de brincar. A árvore ficou triste, mas guardava boas memórias dos tempos que brincavam juntos. Passaram-se vários anos e, finalmente, o menino voltou. Ele voltou com uma família – esposa e filho. A árvore ficou feliz mais uma vez, pois o filho do seu menino brincou dos seus galhos, comeram seus frutos e descansaram embaixo da sua sombra. Porém, logo se foram mais uma vez e a árvore ficou sozinha novamente.

Muitos anos se passaram e o menino voltou. A árvore ficou feliz mais uma vez, mas o menino estava sério.
– O que te aflige? – perguntou a árvore.
– Tenho muitos compromissos e preciso de dinheiro – o menino respondeu.
– Leve meus frutos e venda na feira – respondeu a árvore.
– Somente isso não basta, preciso de mais – retrucou o menino.
– Então… leve minha madeira – falou a árvore.

E o menino cortou a árvore, restando apenas um toco. Levou seus frutos e sua madeira para vender. A árvore ficou feliz em ver o menino, mas triste porque imaginou que nunca mais o veria.

Até que muitos, muitos anos depois, o menino voltou. Desta vez, ele estava velho e vinha com uma bengala. A árvore ficou feliz mais uma vez, mas ficou triste, pois não tinha mais nada para oferecer…
– Estou cansado… – falou o menino
A árvore que era apenas um mero toco refletiu um momento e disse:
– Menino, sou apenas um simples toco de árvore, mas você pode se sentar e descansar…

E assim fez o menino que já era um velho, se sentou no toco da árvore.

E a árvore ficou tão feliz que um novo ramo brotou do seu caule cortado.

Muitos anos se passaram, e o menino veio amparado por seu filho e trouxe seus netos. O ramo havia crescido e uma nova árvore estava nascendo.

E a árvore ficou feliz..

Inspirado e adaptado do livro “A árvore generosa (The Giving Tree) de Shel Silverstein.

Foto tirada em Cassinum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *