Go to Top

Dança dos Estorninhos e Macrowikinomics

Neste fantástico vídeo, Don Tapscott faz uma analogia entre o incrível show dos estorninhos e a era de colaboração que a internet possibilita.

Nas frias tardes de inverno
milhares de Estorninhos se juntam e criam algo extraordinário
durante o dia, eles se espalham por 20 milhas procurando comida e fazendo coisas que os estorninhos fazem
A noite, antes de descansarem, os estorninhos apresentam
Um dos shows mais espetaculares da natureza
Chama-se “murmuration”
em referência ao barulho que milhares de asas batendo juntas fazem
e esta cena deslumbrante não é só para aparecer
O “murmuration” protege os pássaros de predadores
é possível ver um falcão na imagem, que sozinho não consegue caçar os pássaros
que se juntam para espantá-lo
O “murmuration” também aquece os passáros para a noite
e possibilita a troca de informações sobre
boas áreas de alimentação
Na verdade, os pássaros se comportam de acordo
com uma série de princípios operacionais
semelhantes aos da era da colaboração
Um tipo de “murmuration macrowikinomics”, se você preferir
Existe uma interdependência,
uma forma de colaboração
Apesar das acrobacias áreas em alta velocidade
os pássaros aparentemente não se chocam
E o “murmuration” é realmente a
essência da auto organização,
todos os pássaros participam
mesmo estando implícita a influência
dos mais fortes
na direção do bando
A liderança do grupo aparenta mudar
constante e dinâmicamente como se um pássaro,
de alguma forma, conseguisse individualmente
assumir o comando
Claro que isto não é a inteligência ou consciência coletiva
pois individualmente os pássaros não são
inteligentes e conscientes
Mas eles aparentam ter algum tipo de “cérebro emergente compartilhado”
semelhante aos impulsos dos relacionamentos em rede
Estornihos não são inteligentes
mas os humanos são
Anthony Willians e eu imaginamos
se seria possível que com todo mundo
conectado globalmente através
da plataforma digital
poderíamos começar a compartilhar
não só informações
mas também a capacidade de
lembrar e processar informação
ou de mesmo pensar?
Isto é só uma analogia
ou nós consideraremos as redes como
as raízes neurais que conectam
os seres humanos para criar algo
fundamentalmente novo?
Talvez seja possível agora, com as tecnologias modernas,
que as organizações e até sociedades
compartilhem perspectivas e até algum tipo
de consciência,
um estado de atenção, de estar informado,
engajado, comprometido.
Poderia alguma forma de nova consciência
e interconectividade aliadas à capacidade
de aprender dinâmicamente
como uma organização ser a chave,
reconstruindo as instituições que falharam
e usando a web como uma plataforma global
para a colaboração
Se a rede puder acelerar o metabolismo
da nossa colaboração e um novo tipo
de pensamento compartilhado e aprendizado
isto poderia ser aplicado dentro e
entre as organizações
para melhor inovar
para criar prosperidade e desenvolver
a sociedade?
Talvez o “murmuration” nos mostre
um elo perdido na criação
de organizações de aprendizado
que organizações são como pessoas:
se não são conscientes, não podem aprender
uau
Este é um tempo de grande risco e perigo
mas também é um tempo de oportunidades
Mas o “murmuration” me dá esperanças
que através da colaboração
talvez o mundo menor que
nossas crianças herdarão
pode ser um mundo melhor

Fonte das legendas: Amara.org

About Amara from Amara on Vimeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *