Primeiro encontro Escola com Asas – Outro mundo possível

Ontem participei do primeiro encontro da Escola com Asas em São Paulo. A Escola com Asas é um projeto inovador de educação fora das escolas cuja missão é:

“Apoiar crianças, jovens, adultos e famílias na realização dos seus sonhos através do empreendedorismo social, estimulando sua capacidade de transformação e inovação, de forma colaborativa e livre.”

Não é fácil expllicar o conceito de educação fora das escolas, pois a cultura brasileira está muito focada no modelo educacional rígido que é praticamente uma terceirização completa da educação dos nossos filhos. Para simplificar o entendimento, proponho fazermos um exercício mental.

Imagine um índio chegar em uma grande cidade e descobrir que todos os dias as crianças ficam longe dos seus pais e se encontram apenas a noite. Assistem televisão ou ficam no computador e não compartilham um aprendizado juntos. As famílias são núcleos isolados onde cada uma defende o seu “território” e compartilha muito pouco com os vizinhos.
Eu pergunto: Você acharia isso “normal”? 

Acredito que temos que parar de reclamar do governo, das escolas e de colocar a culpa dos problemas da educação em outras pessoas e assumir o papel de protagonistas na educação das crianças. A filosofia da Escola com Asas é criar uma rede de ALTA CONFIANÇA onde os pais e educadores poderão criar e se apropriar de espaços (físicos ou online) para educar a TODOS, não apenas as crianças.

A ideia é simples: Todos temos talentos que podem ser compartilhados na rede. Um pai pode ajudar a dar aulas de inglês e em troca o filho pode aprender música com outros pais ou mães.

 

2 Comments

Suas palavras muito me ajudam no caminho da desescolarização. Começarei em breve esta jornada e gostaria muito de participar de um desses encontros, ter contato com outras famílias e sanar meus medos. Poderia me informar quando e onde posso entrar em contato?

Gratidão

Olá Ana Paula,
Não fui o organizador deste encontro, mas pode me procurar nas redes sociais para conversarmos. Ou preencha o formulário de contato.
Abraços,
Marcio Okabe

Deixe uma resposta