Mate sua vaquinha

Ouvi esta estória de uma grande amiga de Salvador e gostaria de compartilhar, pois a chegada do Ano Novo é um excelente momento para refletirmos sobre velhos hábitos que precisam ser substituídos por hábitos que nos levem na direção dos nossos sonhos e objetivos.

Leia e reflita quantas vezes não aconteceu algo parecido com você.

A história é sobre dois monges, um aprendiz e outro muito sábio, que foram visitar um sítio bem pobre no qual morava uma família. O monge mais velho falou para o aprendiz que ele deveria fazer o que fosse pedido sem questionar.

Chegando na humilde casa, notaram que a família era composta por um casal e três filhos. Eles estavam mal vestidos e claramente passavam necessidade. O monge mais velho então perguntou para o pai de família o que eles faziam para sobreviver.

Ele respondeu que tinham uma vaquinha que apesar de magrinha, dava o sustento necessário para irem tocando a vida. O monge agradeceu e se despediu da família.

Ao saírem da casa, o monge mais sábio falou para o aprendiz “Pegue a vaquinha e jogue-a do precipício.”

O aprendiz arregalou os olhos e tentou questionar que a vaquinha era o único meio de sobrevivência daquela humilde família. Porém, ao perceber o olhar do mestre, cumpriu a ordem a contragosto.

Depois de alguns anos, o monge mais novo ficou com remorso e decidiu voltar ao mesmo sítio para ver o que tinha acontecido com a família. Chegando lá, notou que o jardim estava florido e com vários animais, incluindo diversas vaquinhas.

Ao entrar na casa ele percebeu que tudo havia mudado, porém era a mesma família. Então ele questionou:
– Puxa, percebemos que a vida melhorou bastante para vocês, o que houve?

E o pai de família respondeu:
– Depois que vocês foram embora há alguns anos, a nossa vaquinha caiu do precipício e morreu. Achamos que seria o fim do mundo, mas tivemos que nos adaptar e descobrimos habilidades e competências que não conhecíamos em nós mesmos.

Aquele acidente nos forçou a buscar oportunidades e novas fontes de renda que não havíamos pensado enquanto estávamos satisfeitos com a vaquinha.

Moral da história
Todos nós temos uma vaquinha, porém em alguns momentos é necessário matá-la para abrir espaço para novas oportunidades.

Esta história me marcou bastante, pois percebo que ao longo de mais de 10 anos como empreendedor já matei muitas vaquinhas ao longo do tempo, o que me fez correr atrás de novas oportunidades.

E você? Já matou sua vaquinha?

 

10 Comments

Esta estória mostra o quanto é necessário sairmos da zona de conforto.
E muitas vezes, quando perdemos um empregou ou qualquer outra coisa, achamos que o mundo
acabou e depois de algum tempo nos damos conta de que foi a melhor coisa que poderia ter acontecido.

Pensei. Matando a vaquinha se perdeu uma oportunidade do monge AJUDAR essa pobre família. Poderia mudar a estória assim: o monge manda o mais novo falar com a familia e começar uma vida nova RIFANDO a única vaquinha. Com o dinheiro do lucro, que não seria pouco porque todos pensam em ganhar muito e gastar pouco (como nas loterias oferecidas pelo governo) então comprariam outras duas vaquinhas. Dai segue a lógica até a família se tornar uma grande pecuarista e viver feliz para sempre. Que acharam? Aquele que não quer ouvir poucas verdades, só saberá de muitas mentiras (provérbio). Alegria do provo: MEGA-SENA ACUMULADA DE NOVO $ 100 Milhões $ e fique rico da noite para o dia (honestamente falando)! Novembro/2015. Abrs.

Olá Luciano,
Realmente, matar a vaquinha é como falar “matar dois coelhos com uma cajadada”. Em tempos mais ecológicos, devemos fazer ajustes na metáfora.
Abraços,
Marcio Okabe

Deixe uma resposta