A história de 4 personagens: Alguém, Todo mundo, Qualquer um e Ninguém

Buscou no Google e encontrou esta história? Aproveite e veja estes vídeos para refletir sobre colaboração.


Você se considera uma pessoa COLABORATIVA e com INICIATIVA?

Esta é uma das histórias que mais gosto quando o assunto são grupos “colaborativos”. Assim como ninguém assume que tem inveja, orgulho e outras características negativas. TODOS se dizem “COLABORATIVOS”, porém na prática vemos acontecer com frequência a história abaixo.

Esta é uma história de quatro pessoas: TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM.
Havia um trabalho importante a ser feito e TODO MUNDO tinha certeza de que ALGUÉM o faria.
QUALQUER UM poderia tê-lo feito, mas NINGUÉM o fêz.
ALGUÉM zangou-se porque era um trabalho de TODO MUNDO.
TODO MUNDO pensou que QUALQUER UM poderia fazê-lo, mas NINGUÉM imaginou que TODO MUNDO deixasse de fazê-lo.
Ao final, TODO MUNDO culpou ALGUÉM quando NINGUÉM fez o que QUALQUER UM poderia ter feito.


Muitas vezes me sinto como o “ALGUÉM”, pois meu perfil é de “FAZEDOR” e gosto de aprender na prática. Vale uma boa reflexão, pois se fizermos uma associação com a forma como fomos educados podemos pensar:

  • Na família, nossos pais sempre faziam por nós
  • Na escola, o professor falava do que tinha que ser feito
  • Na empresa, o superior dizia o trabalho que precisava ser realizado

Vivemos um mundo em transformação e as pessoas querem uma vida com PROPÓSITO e LIBERDADE. Porém, liberdade traz RESPONSABILIDADES e as pessoas confundem com “fazer o que quiser na hora que quiser”.

Para você evitar ser um personagem da história acima, é preciso REAPRENDER a atuar em rede.

Fica a dica para reflexão.

“O analfabeto do século XXI não será aquele que não consegue ler e escrever, mas aquele que não sabem aprender, desaprender, e reaprender.” Alvin Toffler

“Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Mahatma Gandhi

2 Comments

Olá Sergio
Essa história é fundamental nestes tempos de mudanças que vivemos.
Vale uma boa reflexão, pois todos já vivemos algum dos papéis em momentos diferentes da vida.
Abraços,
MarcioOkabe

Deixe uma resposta