A incrível história de Gustavo Glasser e a Carambola

Tive a FELICIDADE de participar do evento “Criatividade para inclusão social e econômica” que faz parte dos evento Diálogos Transformadores da Folha de São Paulo.

Foi incrível ver tantos empreendedores sociais que fazem a diferença no mundo. Em especial, reeencontrar o Gustavo Glasser que foi o vencedor do Prêmio Empreendedor Social do Futuro 2019 organizado pela Folha de São Paulo. Ele criou um projeto incrível de inclusão de minorias na tecnologia.

“A metodologia da Carambola é inovadora porque forma e remunera minorias sociais que normalmente não conseguem se inserir no mercado de TI. Com foco em negros, mulheres, população LGBT e jovens de periferia, o negócio social fornece mão de obra para grandes empresas por meio do programa em que o futuro empregado recebe entre R$ 1.500 e R$ 6.000 mensais para aprender antes da contratação.”
Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2019/11/apos-fundar-negocio-que-inclui-minorias-programador-trans-ganha-premio-de-empreendedorismo-jovem.shtml

Diálogos Transformadores

A Folha e o British Council convidam para a 10ª edição do Diálogos Transformadores com o tema Criatividade para Inclusão Social e Econômica. O evento multimídia reunirá especialistas e empreendedores sociais, que irão debater com base no Mapeamento sobre Empreendedorismo Social e Criativo no Brasil, estudo inédito apresentado no encontro.

Palestras dia 02 de Março

Palestra: Criatividade para inclusão social e econômica
Descrição: Especialistas e empreendedores sociais debatem casos inspiradores de inclusão social e econômica e mostram a evolução deste campo no Brasil e no mundo. Entre eles, Dan Gregory (Social Enterprise UK), Gustavo Moeller (Catavento), Adriana Barbosa (Feira Preta) e Gustavo Glasser (Carambola).
Horário: Das 16:00 até 18:00

Porque foi especial reencontrar o Gustavo Glasser?

Eu fiz minha primeira oficina de origami na Makerfest no Engenho Maker que era um espaço maker que ficava no Instituto de Engenharia em São Paulo. No mesmo espaço havia uma empresa de tecnologia – a Carambola!

Em 2016, fui um dos professores da TechCamps que fez uma semana de imersão em tecnologia lúdica para crianças que aconteceu no Engenho Maker.

Transformação da Juliana no Gustavo Glasser

Eu conheci a Juliana Glasser – fundadora da Carambola – e, por isso, achei uma SINCRONICIDADE incrível reencontrá-lo ontem como Gustavo Glasser.

“Sócia e cofundadora da empresa, a eloquente Juliana comanda uma revolução silenciosa. A Carambola não se limita a oferecer soluções de TI para clientes corporativos, como tantas empresas. A firma tem o propósito de promover a formação de novos programadores e tornar o mercado mais inclusivo.

Demanda não falta. “Há 471 mil vagas de emprego em aberto na área de TI no Brasil e só conseguimos formar 20 mil pessoas por ano”, diz Juliana. Num país que soma 13 milhões de desempregados, o que ela faz deveria ser replicado em escala. Até porque a Carambola vem tentando romper barreiras e levar diversidade a um segmento de hegemonia masculina, heterossexual e nerd.”
Fonte: https://www.projetodraft.com/a-revolucao-silenciosa-de-juliana-glasser-e-sua-carambola/

HSM Expo’19 – Auditório Ânima – 05/11 – Gustavo Glasser e Lucca Najar

Gustavo Glasser, fundados da Carambola e Lucca Najar, head de marketing da Carambola com falam sobre ‘Como a diversidade e a inclusão podem impactar vidas?’

Deixe um comentário